sábado, Novembro 15, 2014

Perceptions of participants and residents of the impacts of the Braga 2012 European Youth Capital

The European Youth Capital is an annual title awarded to a European city by the European Youth Forum, aiming to strength the relationship between the municipalities and the European institutions, with a particular focus on youth participation. In the present paper the relative success of the Braga 2012 European Youth Capital (EYC 2012) is evaluated through the perception of the participants in five events performed. The aim of the questionnaires applied was inquiring the opinion of respondents on the activities of the EYC 2012, as well as the perceived impacts of this mega-event. Additionally, we envisaged to know what had been their participation in it by the time the questionnaire was implemented. We got a sample of 512 respondents, applying the questionnaires among October and December 2012. The inquiry was complemented, in January 2013 through a Focus Group applied to a set of residents of Braga. From the results obtained, we got the indication that the hosting of the CEJ did not attract a large amount of visitors to the city. The younger respondents, who predominate in the sample used (59% between 10 and 29 years old), tended to keep a more positive assessment of the impacts of the EYC 2012, as well as women when compared to men.

Paula Remoaldo 
CICS, Social Sciences Institute University of Minho, Guimarães, Portugal
(premoaldo@geografia.uminho.pt)
Eduardo Duque
CICS/University of Minho and Catholic University, Braga, Portugal
(ejduque@gmail.com)
J. Cadima Ribeiro
NIPE, School of Economics and Management, University of Minho, Braga, Portugal 
(jcadima@eeg.uminho.pt)

(reprodução de resumo de comunicação apresentada no XIV Colóquio Ibérico de Geografia, que decorreu entre 11 e 14 de Novembro de 2014, na Universidade do Minho, Campus de Azurém, Guimarães)

segunda-feira, Novembro 10, 2014

segunda-feira, Novembro 03, 2014

IV Congresso Internacional "Casa Nobre: um Património para o Futuro"

«Exmo (a) Sr.(a)

 
A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez está a organizar o IV Congresso Internacional subordinado à temática Casa Nobre: um Património para o Futuro, dando desta forma seguimento a um projecto consolidado de estudo das temáticas:
 
  • Memória Histórica: História da Família, Genealogia, Documentação Familiar e Heráldica;
  • Arquivos e documentação familiares;
  • Património Construído: estudos, defesa e valorização;
  • Turismo e Desenvolvimento Regional.
 
O Colóquio irá ter lugar nos dias 27, 28 e 29 de Novembro no Auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez.
 Agradecemos a divulgação deste Colóquio, para o qual convidamos investigadores de diferentes áreas científicas a enviar as suas propostas de comunicação, reflectindo sobre este tema em todas as suas vertentes.
Mais informações sobre programa e inscrições em https://sites.google.com/site/casanobrecongresso/.                    
Aproveitamos o ensejo para apresentar a nossa disponibilidade para qualquer informação adicional, agradecendo o Vosso apoio para a melhor difusão do evento.
Com os melhores cumprimentos,
pela Comissão Executiva




(Nuno Soares; Chefe da Divisão de Desenvolvimento Sociocultural)

Contactos:
4º Congresso Internacional "Casa Nobre: um Património para o Futuro"
Casa das Artes Jardim dos Centenários
4970-433 Arcos de Valdevez - Portugal
Telefone: 258 520 520
Secretariado: 916 327 116»

(reprodução de mensagem que me caiu entretanto na caixa de correio eletrónico, proveniente da entidade identificada)

segunda-feira, Outubro 27, 2014

"Perceções de impacte do evento e participação da população vimaranense na Capital Europeia da Cultura 2012"

«Caros colegas e alunos

No próximo dia 3 de Novembro (próxima segunda-feira) ocorrerão, pelas 10h30m, na Sala de Actos do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (Braga), as provas públicas da Drª. Mécia Mota referentes à sua tese de doutoramento intitulada "Perceções de impacte do evento e participação da população vimaranense na Capital Europeia da Cultura 2012".

Gostaríamos de contar com a vossa presença na assistência devido ao contributo que alguns de vocês deram para a referida tese.
Cumprimentos.

Paula Remoaldo»

(reprodução de mensagem que me caiu entretanto na caixa de correio eletrónico, proveniente da entidade identificada)

sábado, Outubro 25, 2014

DRd - Desenvolvimento Regional em debate, v. 4, n. 2 (2014)

«Caros leitores,

A revista DRd - Desenvolvimento Regional em debate acaba de publicar seu último número, disponível em http://www.periodicos.unc.br/index.php/drd.
Convidamos a navegar no sumário da revista para acessar os artigos e outros itens de seu interesse.

Agradecemos seu interesse e apoio contínuo em nosso trabalho,
Valdir Roque Dallabrida
Universidade do Contestado
Fone 47-91541468
Fax 47-36226696
valdirroqued897@gmail.com
Professor e pesquisador com atuação no Mestrado em Desenvolvimento Regional da UnC. Editor-chefe da Revista DRd.

DRd - Desenvolvimento Regional em debate
v. 4, n. 2 (2014)
Sumário

Editorial
--------
Editorial (1-3)
        Valdir Roque Dallabrida


Artigos
--------
Governança territorial multinível: fratura(s) entre teoria e prática(s) (4-20)
        Margarida Pereira

Desenvolvimento, instituições e mercados agroalimentares: os usos das Indicações Geográficas (21-43)
        Paulo A. Niederle

Indicação Geográfica da Erva Mate no Território do Contestado: reflexões e projeções (44-77)
        Valdir Roque Dallabrida,        Fernanda Teixeira dos Santos,   Lauro William
Petrentchuk,    Mayara Rohrbacher Sakr, Murilo Zelinski Barbosa,        Natany
Zeithammer,     Paulo Moreira,  Tiago Luiz Scolaro,     Jairo Marchesan

Desafios para o associativismo de base territorial: o caso do projeto Tranças da Terra (78-102)
        Ana Lúcia Behrend Listone,      Eliane Salete Filippim

A contribuição do queijo artesanal serrano para o desenvolvimento regional e preservação dos campos de altitude do sul do Brasil (103-114)
        Ulisses de Arruda Córdova,      Andréia de Fátima de Meira Batista Ferreira
Schlickmann,    Cassiano Eduardo Pinto

Papel das associações de desenvolvimento local e regional, como estrutura organizacional e funcional inovadora de gestão no desenvolvimento local: a experiência portuguesa do Alentejo (115-139)
        Jorge Revez

La gestión del conocimiento en el desarrollo territorial: procesos de investigación acción aplicados al desarrollo productivo del sector de la yerba mate y forestoindustria de la microrregión norte de Misiones
(140-157)
        Ana Alicia Pokolenko

Desarrollo regional, aguas subterráneas y cambios de uso del suelo. Estudios a escala local en Castilla-la Mancha (España) (158-177)
        Julio José Plaza Tabasco

Regiões metropolitanas do Ceará: dispersão produtiva e concentração de serviços (178-203)
        José Micaelson Lacerda Morais,  Fernando Cezar de Macedo

Reflexões sobre trama metropolitana no contexto da urbanização da região do Cariri (204-231)
        Anderson da Silva Rodrigues,    Christiane Luci Bezerra Alves,  Valéria
Feitosa Pinheiro
________________________________________________________________________
DRd - Desenvolvimento Regional em debate

quinta-feira, Outubro 16, 2014

"Portugal não se resume a Lisboa e Porto"


(título de mensagem, datada de quinta-feira, 16 de Outubro de 2014, disponível em Economia Portuguesa e Europeia)

"A Fundación FCEER conmemora a sinatura do Tratado de Lisboa cunha xornada sobre fronteiras"

«Estimados/as amigos/as:
A Fundación Centro de Estudos Eurorrexionais Galicia-Norte de Portugal (FCEER) organiza unha xornadas coa colaboración das seis universidades de Galicia e do Norte de Portugal e da Complutense de Madrid que conmemorarán o 150 aniversario da sinatura do tratado de Lisboa, o Tratado de Límites dende a desembocadura do Miño ata a unión do río Caya co Guadiana entre España e Portugal. O encontro, os días 23 e 24 no salón de plenos do Concello de Tui, leva por título ‘Fronteiras. Cooperación e conflito no contexto internacional’ e está promovido polo Instituto Español de Estudos Estratéxicos.
De inscrición gratuíta e aforo limitado, formula unha reflexión sobre as fronteiras “como espazos de transición, amalgama e encontro”, pero tamén de conflito e rivalidade. Como explican os promotores das xornadas en relación ao Tratado de Lisboa, a demarcación da fronteira hispano-portuguesa non é unha operación técnicas senón que supón unha intervención “política e económica de primeiro orde”. Distinguen a dimensión política, que “ten que ver coa construción dunha identidade nacional” e a económica, “ao formar parte da definición dun mercado nacional que asegure o control do comercio e, polo tanto, a garantía da súa prosperidade”.
Ao longo dos dous días nos que se van desenvolver as xornadas están programadas un total de catro sesións específicas cos lema ‘A artificialidade das fronteiras como causa dos conflitos’, ‘ Os espazos marítimos xurisdicionais. Un reto á seguridade e desenvolvemento do século XXI’, ‘As fronteiras como zona de seguridade, cooperación e desenvolvemento’ e a última sobre ‘A cooperación transfronteiriza e a asociación entre territorios: realidade e retos’. Na xornada final, tamén está prevista a presentación do proxecto de eurocidade Tui-Valença.
(Fonte: xornal.usc.es)
Agradecemos a difusión a toda aquela persoa que poida estar interesada.

Un cordial saúdo,
GABINETE DE COMUNICACION DO CEER
Tel: 981563100 Ext 11149
comunicacion@fceer.org»

(reprodução de mensagem que me caiu entretanto na caixa de correio eletrónico, proveniente da entidade identificada)